O Sindienfermeiros-ES, apresentou ao Coren, neste dia 7/08, pedido de desagravo em favor dos enfermeiros de Serra e contra o Secretário de Saúde do município. A representação ocorre em virtude de declarações ofensivas aos trabalhadores da saúde daquele município.
O Secretário Benício Farley Santos, em matéria publicada no Jornal Tribuna do Povo - órgão informativo da Federação das Associações de Moradores de Serra- Fams, na edição do mês de junho/2018, emitiu uma série de declarações  que atentam contra a honra dos profissionais  de saúde e a ética da Enfermagem.  Para o Sindienfermeiros, o gestor da saúde praticou grave conduta, o que torna sua presença insustentável na Secretaria Municipal de Saúde.
Na referida matéria, motivada por reunião do secretário com representantes da Fams e alguns integrantes do Conselho Municipal de Saúde, Benício Santos, afirmou com base em um suposto diagnóstico que está sendo realizado por sua pasta que os problemas de saúde de Serra estão relacionados ao problema da gestão profissional. "Identificamos no diagnóstico que, 99% dos problemas que temos na saúde está relacionado à gestão profissional de pessoas. Encontramos uma equipe profundamente desmotivada e insatisfeita".
Em um trecho da matéria, o secretário afirma ter documento que comprova que os servidores não são comprometidos. "O servidor ao invés de começar o atendimento, primeiro vai dormir, tomar café, assistir jornal e novela". [...] "Há casos que o servidor chega sem condições nenhuma de trabalhar, devido a alto estado de embriaguez". [...] "No horário de almoço, o plantonista vai almoçar em casa, e demora 3 a 4 horas". "Para ele [secretário], existe documento que prova a falta de comprometimento [dos servidores]”.
Em outro ponto abordado na publicação, que trata do projeto de terceirização da saúde, Benício Santos diz que a mudança do modelo de gestão, vai resolver todos os problemas de faltas e férias. “Não vamos ter problemas de funcionários de férias e faltosos, com àqueles que apresentam atestados médicos, com os que não gostam de se relacionar, isso porque haverá um processo de avaliação de cada servidor. Assim, a empresa é obrigada a manter o bom atendimento aos usuários.”
No pedido de desagravo, o Sindienfermeiros manifesta que o secretário com tais declarações, transfere a reponsabilidade da gestão aos servidores da saúde, da qual a enfermagem é maioria. Ainda, conforme o sindicato, Benício Santos, generaliza questões graves, pontuais, em regra geral, como se não cumprir a jornada e trabalhar embriagado, fosse prática comum aos profissionais de saúde e consequentemente da Enfermagem.
O Sindienfermeiros também considera que o secretário de saúde ao afirmar que férias, faltas e atestados médicos, são problemas trazidos pelos funcionários,  ignora e atenta contra direitos e garantias fundamentais do trabalho. Viola a dignidade humana, à saúde do trabalhador e a proteção dos direitos do profissional da Enfermagem.

Mídias sociais

Enviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn