Sindicato patronal chama pauta de reivindicações dos enfermeiros de “absurda e intolerável”

O Sindicato Patronal dos Estabelecimentos de Saúde- Sindhes, respondeu a proposta de pauta de reivindicações da CCT 2018/2019 - dos enfermeiros, com os termos “ absurda e intolerável”, e isso, sem enviar uma contraproposta.
Diante dessa resposta do patronal a reação da direção do sindicato foi de indignação. A pauta da categoria foi discutida, aprovada em assembleias e encaminhada pelo Sindienfermeiros-ES, sobretudo, é composta por 38 cláusulas, sendo, 29 são pré existentes, e duas cláusulas (Seguro de vida e Plano de Saúde) que estão sendo requeridas pelos enfermeiros, já são garantidas a outros profissionais. Conforme o Sindienfermeiros, “as cláusulas existentes estão no instrumento coletivo que tem validade até o dia 30/09, já regulam as relações de trabalho e fazem parte da sentença normativa citada no documento do Sindhes”.
(Transcrição do ofício do Sindhes) – OF Sindhes Nº 019/2018 Prezado Presidente, O Sindicato do Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado do Espírito Santo, através de seu Presidente, vem informar que a pauta de reivindicação dos trabalhadores é absurda e intolerável e serve apenas para demonstrar intenção de nunca negociar de forma a buscar de fato um acordo. Não reconhecemos qualquer perda salarial anterior à reposição inflacionária deferida na última sentença normativa como também os efeitos do fenômeno jurídico PRESCRIÇÃO.
Para o Sindienfermeiros-ES, com a postura formalizada no ofício, quem demonstra não querer negociar é o patronal, uma vez que, foi encaminhada a primeira proposta para início de negociação. Em resposta, o Sindienfemeiros-ES, pediu esclarecimentos sobre a disponibilidade de negociação ou não do Sindhes, conforme foi expressa no ofício, e aguarda para ver as providências a serem adotadas.

Mídias sociais

Enviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn