Andressa de Oliveira destacou a luta pela redução de jornada e pelo piso salarial, bandeiras acolhidas por Janete de Sá e Dr. Hércules
 
Trinta mil profissionais da área de enfermagem que atuam no Espírito Santo e dois milhões em todo o País estão na expectativa da regulamentação pelo Congresso Nacional da jornada de trabalho de 30 horas semanais para a categoria. A luta pela jornada marcou os discursos na sessão solene realizada pela Assembleia Legislativa na noite de quinta-feira (22) em comemoração ao Dia da Enfermagem (12 de maio).
 
“Nesta segunda-feira (26) um ônibus parte de Vitória para Brasília com vários colegas. Vamos pressionar os deputados e senadores a aprovarem o Projeto 2295/2000, que dispõe sobre a regulamentação”, disse a presidente do Sindicato dos Enfermeiros no Espírito Santo, Andressa Barcelos de Oliveira.  
 
De acordo com Andressa de Oliveira, o projeto tramita há 14 anos em Brasília. “Não podemos esperar mais. Queremos que seja aprovado ainda neste semestre, porque depois vem o recesso parlamentar, a Copa e as eleições. Se não pressionarmos para aprovarem logo, mais uma vez essa votação será adiada”. 
 
Piso salarial
 
A sindicalista conclamou a categoria a se mobilizar também para a aprovação de um piso nacional para os profissionais de enfermagem. “Os agentes comunitários de saúde se mobilizaram e conseguiram aprovar um piso de R$ 1.041,00. Que isso sirva de exemplo para nós. Temos de nos mobilizar também; os profissionais de enfermagem, em sua maioria, ganham apenas um salário mínimo”. 
 
Os deputados Doutor Hércules (PMDB) e Janete de Sá (PMN) – proponente da sessão – manifestaram apoio às demandas dos profissionais de enfermagem. “Estamos junto de vocês na luta pela jornada das 30 horas e pela melhoria dos salários”, afirmou Hércules. “Eu sou enfermeira de profissão e sei da jornada extenuante, das precárias condições de trabalho e das dificuldades de viver com os baixos salários pagos para os profissionais da área. Essa é uma matéria de iniciativa da esfera federal; se tivesse competência para isso, já teria apresentado um projeto nesta Casa”, disse Janete. 
 
Dia da Enfermagem 
 
O Dia Internacional da Enfermagem é comemorado mundialmente desde 1965. A data oficial (12 de maio) foi decidida pelo Conselho Internacional de Enfermeiros em 1974, para assinalar a importância do trabalho dos enfermeiros e das enfermeiras na sociedade. O dia 12 de maio foi escolhido para Dia Internacional da Enfermagem por ser a data do nascimento de Florence Nightingale, considerada a "mãe" da enfermagem moderna.
 
Florence Nightingale, de nacionalidade inglesa, nasceu em Florença, na Itália. Aos 17 anos, Florence Nightingale, que era cristã anglicana, decidiu ser enfermeira, acreditando ter um chamado de Deus para fazer enfermagem. Na guerra da Crimeia, da qual o Reino Unido participou entre 1853 e 1856, o seu trabalho se tornou mais conhecido e ela foi chamada de "Dama da Lâmpada", instrumento que ela usava durante a noite para ajudar melhor os feridos. Florence Nightingale fundou a primeira Escola de Enfermagem secular do mundo na Inglaterra, em 1860.
 
Durante a sessão solene, que contou com apresentação do coral da Escola João Calmon, de Vila Velha, 50 profissionais de enfermagem foram homenageados com placas e certificados em função dos serviços de saúde prestados à população. 
 
Lista dos contemplados com placas 
  • Eliandra Fortes Joaquim  
  • Hister Maria Pedroni de Freitas 
  • Iara Oliveira dos Santos  
  • Maria Lúcia da Silva  
  • Sheila Maria Parreira Alves
  • Rosana Stocco  
  • Delcyleia Santos do Nascimento Pereira 
  • Katiana Rodrigues Erler  
  • Maria Lopes Vieira
  • Andressa Barcelos de Oliveira  
Wanderley Araújo/Web Ales 
(Reprodução autorizada mediante citação da Web Ales)

Mídias sociais

Enviar para FacebookEnviar para Google PlusEnviar para TwitterEnviar para LinkedIn